Editorial

A Diretriz de 2 milhões de acessos

Incrivelmente a edição de 2022 atingiu 2,1 milhões de acessos desde o início de abril de 2022. Um ano se passou e a SBD comemora este sucesso estrondoso mostrando que a opção pelo digital, pela fluidez de informação, pela qualidade do peer-review, pela transparência das evidências faz toda a diferença. Os profissionais de saúde que trabalham com diabetes sabem que a busca pelas evidências é a essência do trabalho sério e que precisam tomar suas decisões baseadas no que há de melhor na literatura científica.
A diretriz 2023 traz mais. São 12 novos capítulos escritos no mesmo estilo e submetidos ao mesmo rigor do peer-review do comitê central. Novos capítulos foram revisados e diagramados. Algumas seções foram reprogramadas. A quantidade de informação aumentou substancialmente. Temos dois importantes capítulos sobre o manejo do paciente com diabetes hospitalizado, a abordagem do idoso com diabetes, a prevenção da úlcera do pé diabético, peculiaridades do tratamento da criança com diabetes tipo 1, manejo dos dias de doença no DM1, manejo do hipogonadismo no paciente com diabetes, entre outros. Não esquecemos dos colegas que trabalham no SUS com uma versão adaptada pela SBD para os PCDTs mais importantes relacionados ao tratamento do DM1 e DM2. Além disso, alguns capítulos foram revisados e atualizados.
A peculiaridade deste update, no entanto, não acaba aí. Simultaneamente com o lançamento desta diretriz, está ocorrendo o lançamento do update 2023 da Diretriz Luso-Brasileira para o tratamento da hiperglicemia do diabetes tipo 2, que será em breve publicado no Diabetology and Metabolic Syndrome, a revista oficial da SBD. A SBD fez parte, juntamente com a SBEM e as Sociedades Portuguesas (SPD-EM e SPD) na realização deste grande projeto. A SBD se alinha literalmente às recomendações que serão publicadas neste update, devendo traduzi-las e incorporá-las ainda na Diretriz 2023. Desta forma, um segundo lançamento é previsto para julho 2023, com os capítulos referentes ao manejo da hiperglicemia no paciente com DM2, sem complicações cardio renais, com doença cardiovascular aterosclerótica, com insuficiência cardíaca e com doença renal.
A SBD orgulha-se de estar à frente do Diabetes no Brasil e poder trazer aos seus sócios e seguidores o que há de melhor e de mais atual.

Marcello C Bertoluci
Coordenador da Diretriz da SBD Edição 2023

Levimar Araújo
Presidente da SBD – 2022-2023

Porto Alegre, 18/04/2023

Diretriz SBD 2022 – A Diretriz SBD amplia seu foco

O ano de 2021 foi muito difícil para todos. A pandemia nos impôs um estilo de vida que demandou uma rápida adaptação na atuação da SBD, incluindo congressos digitais, e reuniões virtuais, científicas e administrativas. Apesar de todas as tragédias e conflitos que presenciamos, este período proporcionou-nos a rara chance de conseguirmos, ao mesmo tempo, assimilar o uso das plataformas de meeting, a uma disponibilidade nunca antes vista de colegas em se reunir e debater temas científicos, com uma frequência impressionante. Desde o inicio da pandemia, o board científico do comitê central se reuniu 28 vezes para discutir e aprimorar os novos capítulos da Diretriz SBD 2022.

Agora, sob a gestão do presidente Levimar Araujo, 2022 e 2023, o Comitê Central volta renovado em espírito, mas com a mesma estrutura de pessoas altamente capacitadas e já treinadas dentro do sistema editorial que se mostrou bem sucedido em 2021, com a missão de acrescentar os capítulos remanescentes, e, ao mesmo tempo, iniciar a fase de vigilância científica. Nesta fase, os departamentos da SBD participarão ativamente, indicando ao comite as novas evidências que virão surgir, eventualmente com força de alterar e atualizar a diretriz.

A diretriz 2022 vem com novo layout e novos capítulos, além de uma ampla revisão dos capitulos preliminares. O processo de renovação e revisão passa a ser contínuo. Anualmente, teremos uma nova atualização oficial e completa, mas, eventualmente, poderemos ter capítulos com atualizações suplementares, quando necessário. A Diretriz anterior (2021) já está indexada, e com ISBN, com os capitulos devidamente registrados e com DOI. Ela permanecerá disponivel ao acesso público no site da SBD. A nova diretriz 2022 vem com missão de se consolidar como a referência científica em diabetes no Brasil. Um trabalho que está constantemente em construção, com a participação de todos.

Saudações
Marcello C Bertoluci
Coordenador do Departamento de Diretrizes da SBD 2022-2023

Levimar Araújo
Presidente da SBD – 2022-2023

São Paulo, 22/01/2022

Diretriz SBD 2021 – Um marco de inovação para a SBD

O Programa das Diretrizes da SBD, ao completar já vinte anos de existência contínua, representa um marco no cenário nacional – e certamente também no internacional – em relação ao que há de melhor na atualização e balizamento para todos os profissionais da saúde que se dedicam ao diabetes.

A nova Diretriz SBD 2021, construída ao longo do atual biênio, passou por uma reformulação inédita. Pela primeira vez ela foi totalmente digitalizada e montada numa plataforma virtual dinâmica, dotada de recursos sofisticados de navegação, que incluem a inserção de vídeos, tooltips, mídias gráficas, ligação entre diferentes capítulos, entre outros. Além disso, e mais importante, ela permite a possibilidade de atualizações em fluxo contínuo, à medida que o conhecimento científico vai crescendo, sendo aperfeiçoado e modificado.

A Diretriz da SBD passa, a partir desta edição, a ser baseada num sólido arcabouço de evidências, seguindo uma metodologia editorial em que os capítulos são primeiramente criados dentro dos departamentos, discutidos e formatados em recomendações votadas por seus membros. Segue-se uma discussão e revisão por um editor setorial que, trabalhando em sincronia com o coordenador do departamento, realiza seu aprimoramento. Concluída essa etapa, o capítulo é direcionado ao Editor-chefe, que o submete à revisão por pares, em plenária do comitê central. Uma vez aprovado nas plenárias do comitê central, cada capítulo volta aos autores para conhecimento de sua versão definitiva, passa então por uma revisão técnica profissional, e recebe um código “DOI” (Digital Object Identifier) antes de sua publicação, ficando, desta forma, indexado.

O comitê central das Diretrizes é um grupo da SBD com expertise em diferentes áreas do diabetes, formado sob a coordenação do assessor científico da presidência da SBD. Ele se reúne sistematicamente para discutir, deliberar e aprovar os capítulos da Diretriz. Nas suas reuniões plenárias, cada artigo é minuciosamente analisado. Especial atenção é dada para os níveis de evidência, graus de recomendação e redação das recomendações.

Todo este processo garante um documento de alta qualidade, que não é produzido exclusivamente por apenas um autor ou grupo de autores, mas por toda a SBD como instituição. A ideia é que esta diretriz venha a se renovar sistematicamente, anualmente e em situações extraordinárias, quando surgirem novas evidências com força suficiente para mudanças.

Esta construção demanda um trabalho bastante complexo, árduo, contínuo, mas muito gratificante, devido aos esforços de todos os departamentos da SBD, do comitê central e do Editor-chefe, membros da Sociedade que doam seu tempo e não medem esforços para chegar à conclusão de tão importante e valiosa obra.

Esta nova versão da Diretriz SBD é dedicada a todos os profissionais de saúde que atuam no tratamento do diabetes no Brasil. Ela tem o objetivo de ser perene e se projetar através das futuras gestões da SBD, representando um marco e um avanço, que levará a Sociedade Brasileira de Diabetes a um novo patamar científico.

Saudações a todos,

Domingos A. Malerbi
Presidente da SBD
Gestão 2020-2021

Marcello Bertoluci
Diretor Científico da SBD 2020-2021
Editor-Chefe da Diretriz SBD 2021

A Diretriz de 2 milhões de acessos

Incrivelmente a edição de 2022 atingiu 2,1 milhões de acessos desde o início de abril de 2022. Um ano se passou e a SBD comemora este sucesso estrondoso mostrando que a opção pelo digital, pela fluidez de informação, pela qualidade do peer-review, pela transparência das evidências faz toda a diferença. Os profissionais de saúde que trabalham com diabetes sabem que a busca pelas evidências é a essência do trabalho sério e que precisam tomar suas decisões baseadas no que há de melhor na literatura científica.
A diretriz 2023 traz mais. São 12 novos capítulos escritos no mesmo estilo e submetidos ao mesmo rigor do peer-review do comitê central. Novos capítulos foram revisados e diagramados. Algumas seções foram reprogramadas. A quantidade de informação aumentou substancialmente. Temos dois importantes capítulos sobre o manejo do paciente com diabetes hospitalizado, a abordagem do idoso com diabetes, a prevenção da úlcera do pé diabético, peculiaridades do tratamento da criança com diabetes tipo 1, manejo dos dias de doença no DM1, manejo do hipogonadismo no paciente com diabetes, entre outros. Não esquecemos dos colegas que trabalham no SUS com uma versão adaptada pela SBD para os PCDTs mais importantes relacionados ao tratamento do DM1 e DM2. Além disso, alguns capítulos foram revisados e atualizados.
A peculiaridade deste update, no entanto, não acaba aí. Simultaneamente com o lançamento desta diretriz, está ocorrendo o lançamento do update 2023 da Diretriz Luso-Brasileira para o tratamento da hiperglicemia do diabetes tipo 2, que será em breve publicado no Diabetology and Metabolic Syndrome, a revista oficial da SBD. A SBD fez parte, juntamente com a SBEM e as Sociedades Portuguesas (SPD-EM e SPD) na realização deste grande projeto. A SBD se alinha literalmente às recomendações que serão publicadas neste update, devendo traduzi-las e incorporá-las ainda na Diretriz 2023. Desta forma, um segundo lançamento é previsto para julho 2023, com os capítulos referentes ao manejo da hiperglicemia no paciente com DM2, sem complicações cardio renais, com doença cardiovascular aterosclerótica, com insuficiência cardíaca e com doença renal.
A SBD orgulha-se de estar à frente do Diabetes no Brasil e poder trazer aos seus sócios e seguidores o que há de melhor e de mais atual.

Marcello C Bertoluci
Coordenador da Diretriz da SBD Edição 2023

Levimar Araújo
Presidente da SBD – 2022-2023

Porto Alegre, 18/04/2023